[Thecnica Sistemas] O que o contrato com empreiteiro de uma obra tem a ver com o imposto de renda sobre lucro imobiliário 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco
O Site | Quem somos | Contato | Cadastre-se | Apoiadores
Equipe | Perguntas freqüentes

Home
 
Artigos e dicas
 
Cálculos e dados
   
Aparelhos restaurados
 
Informações e discussões
 
Equipamentos à venda
 
Contato conosco
Inscreva-se no nosso nosso canal no Youtube para ser notificado de novos vídeos

Você está aqui: Home » Artigos sobre
Artigo (veja mais 2 artigos nesta área)

O que o contrato com empreiteiro de uma obra tem a ver com o imposto de renda sobre lucro imobiliário

Por Arq. Me. Iberê Moreira Campos e equipe


Quando um imóvel é reformado o proprietário deve guardar todas as notas fiscais de material e de mão de obra. Também deve mencionar as melhorias no imóvel no seu imposto de renda, juntamente com a mudança no valor devido às melhorias. Para tanto, ele deve possuir e guardar todas as notas fiscais e recibos, do material e da mão-de-obra.

Se o empreiteiro não tinha nota fiscal, isto é, se não tinha firma aberta, ele precisa no mínimo ser um autônomo. Para tanto deve estar pagando INSS como tal, deve estar registrado na prefeitura local e deve ter emitido um R.P.A. (recibo de profissional autônomo) para a obra e recolhido os impostos devidos, em especial o INSS e o ISS.

Note-se que não é usual a emissão de RPA quando o pagador é pessoa física, porque é trabalhoso para quem está pagando recolher todos os impostos devidos na fonte, por isso é que a maioria dos contratantes operando como pessoa física não exige o RPA. Fora esta questão fiscal, é importante contratar empreiteiros que tenham ao menos registro como autônomo e fazer com que eles paguem o INSS.

Não é só por causa do imposto, mas também e principalmente devido à segurança que o dono do imóvel precisa ter em caso de acidentes na obra. Se algum operário se acidentar na obra e essa pessoa não tiver INSS e nem sequer um contrato, quem vai se responsabilizar por todas as despesas (inclusive pensão em caso de morte) é o dono do imóvel.

Resumindo, então, o ideal mesmo é contratar empreiteiros que tenham firma aberta. Só que neste caso o valor seria maior, ou seja, acaba dando na mesma, porque o que economizamos no pagamento do empreiteiro contratando um profissional qualquer acabamos pagando lá na frente, quando o imóvel for vendido, doado ou deixado como herança. Então, como paliativo, contrate pelo menos profissionais com registro de autônomo, e faça um contrato formal com eles. Não vai adiantar muito no imposto de renda, mas pelo menos livra o proprietário de processo em caso de acidente.

Publicado em 04/05/2015 às 00:00 hs, atualizado em 03/04/2018 às 17:50 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 2 ARTIGOS SOBRE :
Como usar o CUB para estimar valor de reforma de apartamento
Em nome de quem devem ser tiradas as notas fiscais de uma construção? Em nome do proprietário ou do engenheiro?


  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.